Ortodontia é a especialidade odontológica que corrige a posição dos dentes e dos ossos maxilares posicionados de forma inadequada. Dentes tortos e mal posicionados ou dentes que não se encaixam corretamente dificultam a higienização e prejudicam a aparência. 

O tratamento ortodôntico torna o sorriso mais harmônico!

Como saber se preciso de um ortodontista?

Apenas seu dentista ou ortodontista poderá determinar se você poderá se beneficiar de um tratamento ortodôntico. Com base em alguns instrumentos de diagnóstico que incluem um histórico médico e dentário completo, um exame clínico, moldes de gesso de seus dentes e fotografias e radiografias especiais, o ortodontista poderá decidir se a ortodontia é recomendável e desenvolver um plano de tratamento adequado para você. 

Se você apresenta algum dos problemas abaixo, pode ser um candidato para o tratamento ortodôntico:

- Sobremordida ou Mordida Profunda:  algumas vezes chamada de "dentes salientes" — este problema é caracterizado por um excesso vertical da região anterior da maxila e/ou uma sobre-erupção dos dentes dessa região. Nos casos de sobremordida, os dentes anteriores superiores recobrem quase 100% dos dentes inferiores, conferindo um sorriso desagradável e problemas mastigatórios. Os dentes inferiores podem, inclusive, estar tocando no palato e na gengiva do arco superior.

- Mordida cruzada anterior: uma aparência de "bulldog", quando a arcada inferior está projetada muito à frente ou a arcada superior se posiciona muito atrás.

- Mordida cruzada: ocorre quando a arcada superior não fica ligeiramente à frente da arcada inferior ao morder normalmente.

- Mordida aberta: espaço entre as superfícies de mordida dos dentes anteriores e/ou laterais quando os dentes posteriores se juntam.

- Desvio de linha média: ocorre quando o centro da arcada superior não está alinhado com o centro da arcada inferior.

- Diastemas ou espaços entre os dentes como resultado de dentes ausentes ou dentes que não preenchem a boca.

- Apinhamento (dentes encavalados): ocorre quando existem dentes demais para se acomodarem na arcada dentária pequena.

Como funciona um tratamento ortodôntico eficaz?

Diversos tipos de aparelhos, tanto fixos como móveis, são utilizados para ajudar a movimentar os dentes, retrair os músculos e redirecionar o crescimento mandibular. Estes aparelhos funcionam colocando uma leve pressão nos dentes e ossos maxilares. A gravidade do seu problema é que irá determinar qual o procedimento ortodôntico mais adequado e mais eficaz.

Aparelhos fixos podem ser:

Aparelho fixo: Este é o tipo mais comum de aparelho; consiste de bandas/tubos, fios e braquetes. As bandas ou tubos são fixadas em volta dos dentes mais posteriores (atrás) e utilizadas como âncoras para o aparelho, enquanto que os braquetes são colados na parte externa do dente (frente). Os fios em forma de arco passam através dos braquetes e são ligados às bandas. Ativando o arco, os dentes são tracionados, movendo-se gradualmente em direção à posição correta. Os aparelhos fixos são geralmente ativados a cada mês ou conforme a metodologia do ortodontista para se obter os resultados desejados, que podem ocorrer no prazo de alguns meses até alguns anos. Atualmente eles são menores, mais leves e exibem bem menos metal que no passado. Podem ser metálicos ou estéticos (brancos ou transparentes).

Alinhadores Invisíveis: Uma alternativa para os aparelhos     convencionais para adultos, niveladores em série estão sendo utilizados por um número crescente de ortodontistas para mover os dentes da mesma forma que os aparelhos fixos, mas sem os fios de aço e os braquetes. Os niveladores são usados de maneira contínua, são invisíveis e possuem a vantagem de serem removíveis para que o usuário possa se alimentar, escovar os dentes e passar o fio dental.

Aparelho fixo especial: Existem vários modelos. Alguns servem para controlar o hábito de chupar o dedo ou a língua "presa", outros para fazer expansão das arcadas dentárias, e outros ainda servem como coadjuvantes no tratamento com aparelho fixo convencional. Alguns também servem para manter o espaço quando um dente de leite é perdido muito antes do tempo. Estes aparelhos são fixados aos dentes através de bandas. Exemplos de aparelhos fixos especiais: 
Propulsores madibulares (APM), Hyrax, Haas, Mantenedor de Espaço, Barra Transpalatina, Banda Alça, Pendex, Pêndulo, Contenções e outros.

Aparelhos móveis (alguns exemplos):

Mantenedores de espaço móveis: Estes aparelhos têm a mesma função que os mantenedores fixos. São feitos com uma base acrílica que se encaixa sobre a mandíbula e têm braços de plástico ou arame entre determinados dentes que devem ser mantidos separados.

Aparelhos removíveis ortopédicos: Existem vários modelos cada um com sua finalidade. Os SnS são muito utilizados.

Expansor palatino: Um mecanismo utilizado para alargar o arco da maxila. Consiste em uma placa de acrílico que se encaixa sobre o céu da boca. A pressão externa aplicada sobre a placa por meio de parafusos força as juntas dos ossos do palato a se abrirem para os lados, alargando a área palatina. Da mesma forma que o expansor fixo só que este é removível.

Contentores móveis (contenções): Utilizados no céu da boca, estes aparelhos de contenção ajudam a prevenir que os dentes voltem à posição anterior. Podem também ser modificados e utilizados para evitar que a criança chupe o dedo.

Aparelho extrabucal (AEB): Com este aparelho, uma faixa é colocada em volta da parte de trás da cabeça, e ligada a um elástico na frente, ou um arco facial. Este aparelho retarda o crescimento da maxila e mantém os dentes posteriores onde estão, enquanto os dentes anteriores são empurrados para trás.

O que é ortodontia?

Aparelho Ortopédico

Serviços - Ortodontia

Aparelho Ortopédico

Image OMB

Mordida cruzada

anterior

Mordida aberta

Apinhamento

Image OMB
Image OMB
Image OMB

Fonte Site Colgate

Image OMB
My Image